Importância das lâmpadas economizadoras

As contas de energia acumulam-se e há cada vez maiores dificuldades em controlar determinados gastos, entre os quais, um dos mais complicados: a factura energética. A maioria dos bens que possuímos consomem-na de alguma forma, pelo que todas as formas de poupar são bem-vindas. E recorde-se: muitas pequenas coisas em conjunto, reunidas numa mesma forma de acção, podem acarretar significativas reduções nas despesas.
No sentido de baixar a factura eléctrica, uma das alternativas é optar por lâmpadas economizadoras, que têm conhecido um aumento de utilização em Portugal. Apesar de não haver dados oficiais, a forte adesão a diversas campanhas pelo recurso a elementos “amigos do ambiente”, demonstram um elevado grau de prevalência de uma consciência que já é dominante, por exemplo, nos países nórdicos, os mais “ambientalmente responsáveis”.
Se desconhece as vantagens de utilizar lâmpadas economizadoras, tome algum tempo para ler este texto, onde enunciamos algumas das suas mais-valias e o que estas podem significar para a sua conta de luz.

Investimento compensado

Uma lâmpada fluorescente compacta custa, em média 4/5 €, o que acaba por afastar alguns consumidores, mas a verdade é que o retorno é muito compensador. Enquanto que uma lâmpada incandescente custa 1 € ou menos, gasta substancialmente mais energia. Substituindo as suas lâmpadas regulares por economizadoras, poderá poupar até 9 € por cada unidade que tiver. Para perceber a extensão da poupança, basta multiplicar o número de lâmpadas que tem em casa pela média dos 9 €. No final de contas, a sua factura poderá descer consideravelmente.

Maior longevidade

Em média, cada lâmpada economizadora dura entre 6 a 12 anos, o que representa 10 a 15 vezes mais do que uma lâmpada convencional. Por experiência própria, pense quantas lâmpadas comuns compra por mês e quanto dinheiro tem de aplicar na aquisição destes elementos. Estas são questões essenciais, porque lhe permitem avaliar de forma exacta o que irá poupar. Por exemplo, se apenas tiver de trocar seis lâmpadas a cada 6 anos, são mais de 300€ de poupança. Se tiver mais lâmpadas em casa, maior será o investimento, mas igualmente grande será a sua poupança.

A classe energética diz tudo

Enquanto que as lâmpadas comuns estão incluídas na categoria E ou F, as fluorescentes compactas integram a classe energética A ou B. Esta discrepância diz tudo, tanto a nível de consumo (entre 40 e 60 por cento de diferença), como de desperdício de energia. Isto porque a emissão de luz mais suave e menos intensa das lâmpadas fluorescentes compactas não recebem o excesso de electricidade, evitando o consumo de energia sem necessidade. Em média as lâmpadas economizadoras consomem menos de 1/5 da energia consumida pelas lâmpadas convencionais.

A escolha certa

Escolha a lâmpada adequada para cada local, tirando o máximo partido daquilo que cada unidade tem para oferecer, em cada situação para que é utilizada. No caso dos corredores, escadas ou locais de grande profundidade, opte por uma lâmpada de arranque rápido. Para locais em que se tem de acender e apagar constantemente a luz, adquira uma lâmpada de alta resistência a ciclos de ligar/desligar.

Estas são as maiores vantagens da utilização de lâmpadas economizadoras. Elas servem para poupar na sua factura energética, mas essencialmente são “amigas do ambiente”. Por isso, se quiser um dois em um, opte pelas lâmpadas fluorescentes compactas, veja as suas despesas energéticas reduzidas e faça parte daqueles que se preocupam com o ambiente, fazendo simultaneamente o bem à sua carteira. Mas acima de tudo, consuma com responsabilidade.

Também poderá gostar de ler: